5696 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 4.8/5 (5 votes cast)

Selarón, A Grande Loucura

O artista plástico chileno Jorge Selarón, radicado no Brasil há mais de 20 anos, fala da sua paixão pelo Rio de Janeiro, samba, futebol, favelas e pela sua obra interminável, a intervenção urbana denominada “A grande loucura”.
O filme é também uma homenagem ao “Programa Abertura” do cineasta genial Glauber Rocha, pois este é incorporado por um ator que assume sua personalidade explosiva e é o principal entrevistador de Selarón.
Selarón alça voo e se põe em um plano mítico na altura de um Picasso e Salvador Dali, e ainda levanta polêmicas em seu discurso crítico e afiado, como a questão da fama, e o trabalho constante como sendo algo essencial ao aprimoramento do homem e dos artistas.
Há uma citação no filme que diz: “viver na favela é uma arte, ninguém rouba, ninguém escuta, nada se perde, manda quem pode e obedece quem tem juizo” descrita em várias obras do artista Jorge Selarón. O pintor ainda retrata obsessivamente as favelas e uma negra grávida, que é marca registrada de seu trabalho, sempre com comunidades ao fundo, repleta de lages e meninos alegres soltando pipa, representando ludicamente a cidade do Rio de Janeiro como uma grande favela.
Um filme independente que fala sobre um artista independente. Realizado com apenas uma câmera, recursos e equipamentos dos realizadores, sem nenhum apoio público ou privado, como também é a obra emblemática de Jorge Selarón.

Tema: ARTES

Tags: arte_urbana, intervenção_urbana, lapa, rio_de_janeiro, selarón

Programa Relacionado: O Artista e a RuaEl artista y la calle

Continuação: Parte 1 - Parte 2

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 19'

Diretor: Renata Brito e José Roberto Mesquita

Produtor: Renata Brito

Ano: 2003

Montagem: Marcelo Leite

Som Direto: Renata Brito

Fotografia: Renata Brito

Trilha: Edmundo Dan

Festivais:
* Cine Esquema Novo, 2004, Porto Alegre

* Mostra do Filme Livre, 2005, Rio de Janeiro

* Curta Cinema - Festival Internacional de Curtas do Rio, 2005

* Cine Cachaça Odeon, 2005, Rio de Janeiro

* Teatro Odisséia, 2005, Rio de Janeiro

* Festival de Toronto no Canadá, 2005

* Programa Curta Brasil, na Tv Brasil, 2005

* CineCufa, 2009, Rio de Janeiro

* Festival de Cinema de Maringá, 2009


(sem prêmios até o momento)

Filmografia do Diretor:
Vira-Lata (Videoclipe, 5min, 2003)

Selarón, a grande loucura (Curtadocumentário, 20min, 2003)

Fala Sério, Valério (Experimental, 1min, 2005)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

Temporal – A Arte de Stephan Doitschinoff

Um documentário sobre o artísta Stephan Doitschinoff, que radicou-se em Lençois, Bahia, para desenvolver seu trabalho pelos muros da cidade...

Peregrinos

A Casa do Peregrino recebe durante todos os meses dezenas de jovens que chegam ao Rio para tentar a carreira...

Sampa Graffiti | Nick Alive

Mais um episódio da série sobre o trabalho de grafiteiros atuantes em São Paulo e arredores. Neste curta, o registro...

Belmonte

Refaz a trajetória de Belmonte, considerado um dos mais importantes caricaturistas do país nos anos 1920. Foi em 1925, na...

Abelardo

Abelardo é um documentário sobre José Antônio da Silva Ballestero, projecionista há 53 anos nos cinemas da fronteira oeste do...

Gilete Azul

Um documentário provocante que faz uma experiência pública de sentimentos antagônicos de prazer e dor, influenciado pelo trabalho de Nazaré...