3464 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (40 votes cast)

Lua Nova do Penar

A família de Hiram de Lima Pereira tinha na música e na poesia um elemento central e unificador. Jornalista, ator e poeta, membro do Comitê Central do Partido Comunista, desaparecido político. As filhas cantam a música que Hiram compôs na prisão e as músicas que a mãe, musicista, deixou. A trilha sonora é toda da criação familiar. Um olhar sobre a pessoa, que transcende o contexto político.

Tema: BIOGRAFIA

Tags: derechos_humanos, dictadura_militar, ditadura_militar, retrato

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 27'01"

Diretor: Leila Jinkings

Produtor: Sidnei Pires

Ano: 2013

Formato: HD

Montagem: Leila Jinkings

Fotografia: Leila Jinkings

Trilha: Leila Jinkings

Prêmios:
Melhor Documentário: Ionian International Digital Film Festival - IIDFF 2013; Melhor Documentário: Hollywood Shorts Reels - HSR 2014.

Festivais:
IIDFF 2013 (Grécia): Melhor Documentário; HSR-2014: Melhor Documentário; MWIFF 2013 (Índia): seleção oficial; DSIFF 2013 (Índia): seleção oficial; Vercine2014 (Brasil).


Comentário do Diretor: Há que se destacar que o filme trata de uma pessoa que foi vítima da violência e da arbitrariedade que se instalou na ditadura pós golpe de 1964. O relato é baseado nos depoimentos das filhas Nadja, Sacha Lídice, Zodja e Hânya. Não há tristeza, no entanto. Apenas saudade. Elas falam de música, de poesia e de amor, elementos unificadores da convivência da família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

  1. Elizabeth Veiga disse:

    Muito interessante a abordagem pelo olhar das filhas. Trilha musical também bela

  2. Ferramenta Communicatio disse:

    Vladimir Carvalho, documentarista (O País de São Saruê, Barra 68 e outros):

    “Calcado em rigorosa pesquisa, este documentário traça, em linhas contundentes, um afetuoso perfil de Hiram de Lima Pereira, militante comunista de forte atuação no Nordeste e em São Paulo. Apresenta depoimentos cruciais de amigos e camaradas, que foram solidários desde a primeira hora de atribulações desse ilustre nordestino, como foi o caso de um Ariano Suassuna, notório católico, que, em gesto magnânimo, acolheu e escondeu o comunista em sua casa, nos tenebrosos idos de 1964, ocasião em que ele era ferozmente caçado pela repressão. Jinkings não podia ser mais feliz em sua empreitada ao eleger uma abordagem que cai como uma luva sobre o seu assunto. Especialmente ao dar espaço e predominância a uma espécie de conversa informal entre as filhas de Hiram, cada qual puxando o fio de uma terna narrativa impregnada de justa emoção, porém sem jamais cair no martirológio que, muitas vezes, pelo excesso descamba para o grotesco. E isso não é raro de acontecer em filmes que se ocupam de histórias semelhantes. Com um time conciso e uma edição que contempla a síntese, este documentário se inscreve entre os melhores filmes que no momento presente se dedicam à memória das vítimas e desaparecidos da brutal ditadura militar, que tanto maculou a nossa história.”

  3. Marton disse:

    Que maravilha, muito bom. Sensível.

  4. Marton disse:

    Que maravilha, muito sensível, delicado.
    obrigado

CURTAS RELACIONADOS

Gilmar – Ofício Cabeleireiro

O curta conta a história de Gilmar Pinto de Oliveira, cabeleireiro com mais de 64 anos de experiência, aprendeu seu...

Petrópolis

O documentário acompanha a trajetória da cidade de Petrópolis desde sua origem, quando a Fazenda do Córrego Seco foi comprada...

Pérsio

Artista plástico de Pirenópolis/GO, Pérsio conta sua história de dificuldade para superar obstáculos e ganhar reconhecimento regional, nacional e...

Avó Huasteca

História sobre a vida de uma avó huasteca na Caverna das Andorinhas (México). Depois de admirar o espetáculo natural apresentado...

Yolanda O.

Em 8 de julho de 2011, a tumba de Yolanda Oreamuno, uma das escritoras costa-riquenhas mais importantes, pôde finalmente ser...

Todo esse sangue no campo

Em apenas 11 meses, dois jovens do movimento de luta no campo, de Santiago del Estero, Argentina, foram assassinados. Fazendeiros...