2221 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (4 votes cast)

Cantos da terra

Documentário que trata de manifestações folclóricas do sul paulista, na região de Sorocaba, como o Fandango de Tamancos, a Recomenda das Almas, o Catira, a Umbanda, Fandango de Chilenas, o Samba Caipira e o Coral das Mulheres Negras. Realizado em 2003, conta com entrevistas de pesquisadores renomados como Abel Cardoso Junior e Toninho Macedo, entre outros.

Tema: CULTURA POPULAR

Tags: afro-brasileiro, afrodescendente, catira, dança, folclore paulista, patrimônio, religião afro, religiões afrobrasileiras, samba_caipira, umbanda

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 30'00"

Diretor: Adilene Cavalheiro e Carlos Carvalho Cavalheiro

Produtor: Adilene Cavalheiro / WM Produtora

Ano: 2003

Formato: DVCAM

Montagem: Alexandre Miliani

Fotografia: Gilberto Camargo Antunes


Comentário do Diretor: Em cada canto, um canto. Essa foi a ideia que permeou o projeto, ou seja, mostrar os vários cantos dos cantos dessa região de Sorocaba, com a riqueza não somente sonora como visual. Cantos da Terra, Terra de cantos, terra que encanta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

A Infância de Anastácia

Memórias de dona Anastácia e da cidade do...

Está em seus olhos

Algumas mudanças nos fazem duvidar. Momentos na vida que nos assustam. Momentos que nos fazem recorrer aos nossos familiares mais...

Zé Coco do Riachão – Minha viola e eu

Vida e obra do rabequeiro e violeiro mineiro Zé Côco do...

Pois agora

As transformações em um bairro de Florianópolis, o Rio Tavares, através do olhar e das memórias dos moradores antigos. Os...

Na corda bamba: as dores e as delicias da arte circense

O vídeo retrata as mudanças enfrentadas pela cultura circense, para concorrer com a gama de opções de lazer do mundo...

Todas as Horas

No ano em que nasci, um relógio também chegou à casa de meus pais. Antes de falecer, minha avó escreveu...