1147 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 3.0/5 (1 vote cast)

Meninos

La historia de vida de tres amigos que han pasado junto su infancia en las calles de Porto Alegre es atravesada por un ficción creada por ellos mismos donde plasman su experiencia, los estigmas, dolores y miedos que cargan cotidianamente y el deseo de salir de esa situación.

Tema: DIREITOS HUMANOS

Tags: calle, derechos_humanos, drogas, inclusión, infância, rap

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 13'

Diretor: Alvaro Adib Barreiro

Produtor: Natalia Uriarte

Ano: 2007

Montagem: Alvaro Adib Barreiro

Som Direto: Carlos Serra

Fotografia: Alvaro Adib Barreiro

Trilha: Carlos Serra

Filmografia do Diretor:
Alvaro Adib Barreiro, Uruguay, 1975
Realizador documental, fotógrafo desde 1998, estudió antropología en la Facultad de Humanidades, UdelaR y se
formó como documentalista en la Universidad Popular de Madres de Plaza de Mayo, Bs As.
Películas:
Vidas de Arena. (2001)
Caníbales (2004)
Dragón (2007)
Anamaria Rubens: una vida que no quiso ser contada (2008)
Gurvich: Canción de la Pintura (2010)
Islas de Naturaleza (2011)
La Murga del Timbó (2011)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

All Nations Cafe

All Nations Café fica na fronteira de Jerusalém com Al Walaja, vila palestina. O café é um local de encontro...

Verdejar

A Serra da Misericórdia se estende por 44 Km² da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. O Verdejar...

Meu sorriso negro

Em Sorocaba. a partir da década de 1990. surgiu um expressivo número de artistas negros em diversas modalidades. Esse documentário...

Número Zero

A ONU estima a população mundial de meninos de rua em 150 milhões. Destes, cerca de 40% são sem teto,...

Visita à aldeia guarani

Um grupo de índios Guarani vive um conflito com o governo do Estado de São Paulo ao se instalar no...

As Cores do Lixo

Um dia em um pequeno galpão de reciclagem. Todos os restos e as sobras. Aquilo que ninguém...