1489 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 4.0/5 (2 votes cast)

De repente

De repente, a chuva cai e as pedras rolam. De repente, Wanda Pinheiro canta e encanta em meio à dor. De repente, da angústia brota o repente e a poesia. De repente, nasce um filme. A equipe da Set Produções acompanha Wanda Pinheiro, poeta e repentista, que após a tragédia natural que se abateu sobre a cidade de Teresópolis, retorna a sua casa pela primeira vez, encontrando-a interditada. No calor desta emoção, Wanda expressa espontaneamente, em versos singelos suas memórias, reflexões e desejos. O filme busca a poética da esperança, a força humana que nasce no vazio do presente trágico mas que olha o porvir da vida que segue.

Tema: MEIO AMBIENTE

Tags: chuva, esperança, repentista, retorno, rio de janeiro, Teresópolis, tragédia

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 15'

Diretor: Regina Carmela

Produtor: Leo Bittencourt

Ano: 2011

Formato: HD

Montagem: Regina Carmela

Fotografia: Leo Bittencourt

Trilha: Wanda Pinheiro

Filmografia do Diretor:
Documentários :

1- “Dona Santa” - 5’(2004)

2- “Boca da Urna” (2004) CPB 09010280 - 10”, selecionado no XII Festival de Vídeo de Teresina – PI

3- “Cidade dos Festivais” 46’ (2005) – CPB 09010090

4- “Reminiscências – dos anos 20 aos anos 50 – Teresópolis” 56’, (2007) CPB 09010088 - filme selecionado no RECINE 2007

5- “Reminiscências – Estrada de Ferro Therezopolis” 60’ (2008) CPB 09010089

6- “Reminiscências - A Estrada Direta Rio-Teresópolis” 47:36 (2010)

Institucionais:

1- 25 anos do SEEBT - 2005

2- Os 70 anos da ACIAT - 2006

3 - Os 50 anos da Casa de Portugal de Teresópolis” (2009)

4 - Os 50 anos da Rodovia BR 116/RJ Rio-Teresópolis” – CRT 2009

5 - Crer-Sendo – 2008-2009

6 - 30 anos do SEEBT - 2010


Comentário do Diretor: Este filme, através do relato poético da repentista Wanda Pinheiro, apresenta o cenário de um dos bairros mais afetados de Teresópolis de forma sensível, respeitosa e pela voz artística de uma moradora da localidade.
O fluxo narrativo não foi interrompido pela diretora, foi uma opção de captação, pois o que ocorrera ali foi algo completamente fora do comum. A montagem respeita este fluxo de forma a representar a dignidade da reflexão artística da moradora e poeta que arrebatou a pequena equipe com sua emoção e esperança de um novo recomeço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

Vazantes

Na Enseada da Baleia a erosão e o avanço das águas põem em risco a comunidade caiçara, enquanto o turismo e a...

SOS Gonzaguinha

Grandes momentos na vida de diversos Vicentinos correm o risco de sumir junto com uma das principais praias da Baixada...

O último tropeiro

O fazendeiro Álvaro fala com paixão sobre a importância das mulas, dos burros e dos tropeiros sorocabanos na época do...

O Gigante do Papelão

O documentário conta a história da arte do artista plástico Sergio Cezar e seu poder de transformação. Sergio,...

Augusta: Do Luxo à Luxúria

A rua mais conhecida da cidade de São Paulo do jeito que você nunca...

Portas da cidade

As memórias paulistanas das décadas de 1940 e 1950, a época dourada do Centro da cidade de São Paulo. Com...