Convocatória 2018 do FECISLA, na Colômbia, busca impulsionar o cinema afro e infantil

postado em 15/08/2017


Conheça o Festival Internacional Cine en la Isla – FECISLA, que chega a sua quarta edição construído com o apoio da população afrodescendente da comunidade de Isla Fuerte, Cartagena, Colômbia. O festival tem como eixos principais a identidade afro, o cuidado com o meio ambiente, a infância e a adolescência. A convocatória estará aberta até 30 de setembro.

As categorias são:

– Marejada (ondulação): seleção oficial de cinema africano. Curtas-metragens e longas-metragens.
– Raíces de mangle (raízes do mangue): seleção oficial de curtas-metragens nacionais.
– Altamar (alto-mar): seleção de curtas-metragens internacionais.
– Pez Loro (peixe papagaio) – seleção de curtas-metragens infantis.

A edição 2018 acontece entre 16 e 20 de janeiro.

A seguir, fique com a entrevista que realizamos com o diretor do festival Juan David Mejía Vásquez sobre as expectativas para a convocatória e a história do evento. Boa leitura!

Quais são as bases que fundamentam a realização do FECISLA?

Juan David Mejía Vásquez – Somos o Festival Internacional Cine en la Isla – FECISLA, um evento realizado em Isla Fuerte – Bolívar que tem como eixos transversais a identidade afrodescendente, o cuidado com o meio ambiente, a infância e a adolescência. Fazemos projeções cinematográficas, oficinas audiovisuais para os nativos, encontros acadêmicos e atividades artísticas durante todo o ano e culminamos no mês de janeiro no ponto central de todas essas atividades que é o festival. Em 2017, tivemos a terceira edição e, ao longo deste ano, fomos construindo a edição 2018. A primeira edição do FECISLA aconteceu em 2015, criado por diferentes coletivos audiovisuais de Medellín. Desde essa primeira edição, temos como característica não ser somente uma mostra de cinema, mas por ter um trabalho de criação e desenvolvimento artístico em Isla Fuerte. O FECISLA é, principalmente, uma amostra da formação em que aposta. Além disso, o festival torna-se uma oportunidade para que os visitantes e residentes estejam juntos, compartilhando e refletindo sobre o seu entorno, a sua cultura e identidade, criando relações de respeito mútuo perante a diversidade, a preservação dos recursos naturais, o turismo sustentável e o território.

Além do festival de cinema em janeiro podes especificar as atividades realizadas durante o ano?

Juan David Mejía Vásquez – O FECISLA conta com uma Escola de Formação em processo de consolidação, o que implica que durante o ano nós tenhamos oficinas de cinema, fotografia, preservação da natureza, memória, palestras e outras atividades realizadas juntas à comunidade. Essa escola busca que o festival não seja somente um evento a cada ano, mas que as crianças e adolescentes cresçam dominando essas ferramentas e que sejam protagonistas das decisões da sua comunidade.

Essa é a quarta edição do FECISLA. Ao longo das últimas edições, quais foram os êxitos alcançados?

Juan David Mejía Vásquez – Tivemos um crescimento gradual. O mais importante foi converter o evento e o processo de realização dele em parte da vida cotidiana da comunidade. Isla Fuerte se apropriou do seu festival e essa é a conquista mais essencial que tivemos. O festival tornou-se conhecido no país e internacionalmente, o que nos ajudou a garantir o aporte financeiro para a sua realização e estabelecer melhores dinâmicas para a nossa manutenção. Por meio das mostras de cinema e das oficinas, o festival começou a gerar consciência crítica principalmente nas crianças e jovens, que começaram a entender que a arte é uma ferramenta para aprender, compartilhar, criar e ter novas possibilidades futuras, além da pesca e da agricultura.

O que vocês esperam dos filmes que serão inscritos no FECISCLA 2018?

Juan David Mejía Vásquez – Para a nossa edição em 2018, esperamos ter uma seleção muito forte na Marejada (seleção de filmes afros). Esta foi uma categoria muito difícil devido a pouca produção de cinema afro na Colômbia, mesmo assim esperamos obras de diferentes nacionalidades que fortaleçam o festival e a identidade afrodescendente. Uma das prioridades desta versão também são os curtas-metragens infantis, que estamos dando um destaque especial. Esperamos receber uma boa quantidade de filmes para fazer uma mostra especial para a população infantil da ilha.

Mais informações: programacionfecisla@gmail.com | Formulário de inscrição

SOBRE A COMUNIDADE: Isla Fuerte é uma comunidade de Cartagena, Colômbia, com uma história relativamente recente. Há pouco mais de dois séculos, pescadores da ilha de Barú, afrodescendentes que se libertaram da escravidão e fugiram para as selvas e ilhas, exploraram a área em busca de melhores pescas. Os milenários habitantes da Ilha, os indígenas Kuna, deixaram-na para trás durante a resistência à invasão espanhola. Os pescadores se instalaram no lugar e começaram uma pequena sociedade, que pouco a pouco foi crescendo até tornar-se Isla Fuerte, uma comunidade diversa, rica em expressões, valores e tradições.

*** Fotos e texto sobre Isla Fuerte: FECISLA

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
Convocatória 2018 do FECISLA, na Colômbia, busca impulsionar o cinema afro e infantil , 5.0 out of 5 based on 1 rating

Tags: cine afro, cine infantil, colômbia, convocatoria, curta-metragem, entrevista, festival, inscrições

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*