2578 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 2.0/5 (2 votes cast)

Silêncio da pedra

As estátuas são uma das formas em que a cultura ocidental tenta manter memórias e lembranças de eventos, personagens e lugares.
Inspirado na metáfora das estátuas de mármore e de murta, escrita por Antônio Vieira e aproveitada com elegância por Eduardo Viveiros de Castro, bem como na metáfora da estátua no Tratado das sensações de Condillac, e motivada também pelo filme As estátuas também morrem de Alain Resnais e Chris Marker, este curta explora o silêncio de uma estátua em particular, sua presência muitas vezes invisível, e sua natureza inquietante, pelo menos para o realizador.

Tema: ARTES

Tags: antropologia, estatua, estátuas, história, memória, monumento, ufsc

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 5'

Diretor: Carlos Cárdenas Ángel

Produtor: Carlos Cárdenas Ángel

Ano: 2008

Formato: HD

Montagem: Carlos Cárdenas Ángel

Fotografia: Carlos Cárdenas Ángel

Trilha: Carlos Cárdenas Ángel

Filmografia do Diretor:
Juti-cia para todos. 85 min. Mini DV. Presentado no Festival Distrital de Artes Vivas, Junho de 2007. Seleção oficial no 3eiro Festival de Cinema Latinoamericano de Sydney, Austrália, Março de 2008.

Retorno a O Castillo, Meta. 7 min. MiniDV. 2007. http://es.youtube.com/watch?v=3PHXBs4VOCY.

Alentando com o coração. 30 min. Video8. Presentado na I Mostra de Vídeo Antropológico, Dezembro de 1999. Universidade Nacional da Colômbia, Faculdade de Ciências Humanas. Bogotá, Colômbia.

Fuzis de Madeira. 60 min. Digital8. Presentado em “Ojo-Camará” - II Mostra de Vìdeo Antropológico, Outubro de 2001, Bogotá, Colômbia. Seleção oficial na IV Mostra Internacional de cinema e vídeo Documental, Novembro de 2002, Bogotá, Colômbia. Seleção oficial no Festival Vozes contra o silêncio, Agosto de 2004, México, D.F., México. Presentado no Congresso Chileno de Antropologia, Dezembro de 2004, Santiago de Chile, Chile. Presentado no Congresso Latinoamericano de Antropologia, Julho de 2005, Rosario, Argentina. Presentado en el Congreso Colombiano de Antropología, Agosto de 2005, Santa Fe de Antioquia, Colômbia. Seleção oficial na 10ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico, Setembro de 2005, Rio de Janeiro, Brasil. Presentado no 1º Festival de Cinema e Vídeo Colombiano, Cornell University, New York. Presentado na 3ª Mostra de vídeos de Antropologia Visual, Espaço Cultural Casa do Lago, Universidade Estadual de Campinas, Sao Paulo, Brasil, Outubro de 2005.

Caminhando Aprendendo Construindo. Vídeo do projeto Salitre Andando da Fundação Alma. 2007.

Primeira Expediçao popular aos cerros orientais de Bogotá. 30 min. MiniDV. 2006.

Como peixe na água. 30 min. Sistematização e pedagogização de processos de aquedutos comunitarios em Bogotá, com contratistas da EAAB. 2002.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

Autômatos

Robótica e arte: que conexões há entre o fazer utilitário e o artístico? Com uma perspectiva antropológica e jornalística, o...

SAMPA GRAFFITI: Ignoto

Registro da realização de uma obra feita pelo grafiteiro Ignoto no bairro Jardim Romano, extremo leste de São...

Dia Tradição

Desculpe-nos, mas este texto esta apenas disponível em

Novo Cinema

Documentário sobre jovens cineastas falando sobre os desafios de fazer cinema no Rio Grande do...

Selarón, A Grande Loucura

O artista plástico chileno Jorge Selarón, radicado no Brasil há mais de 20 anos, fala da sua paixão pelo Rio...

Arte em transe

Manifestações artísticas nas ruas há em todos os países, mas parece que elas se multiplicam na Espanha. As histórias de...