2423 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 3.8/5 (6 votes cast)

Betóva, o ano da cachorra

365 fragmentos esboçam o panorama temporal de uma casa, onde o fio condutor é o primeiro ano de vida da cadela Betóva.

Tema: COMPORTAMENTO

Tags: ano da cachorra, cachorra, casa, rotina

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 15:00'

Diretor: Alan Langdon

Produtor: Alan Langdon

Ano: 2010

Formato: MINIDV

Montagem: Alan Langdon

Som Direto: Alan Langdon

Fotografia: Alan Langdon

Trilha: L.V. Beethoven

Prêmios:
FAÇA – 2012: Menção Honrosa para Proposta de Montagem

Festivais:
21º Festival de Curtas-Metragens de São Paulo – 2010 Mostra do Filme Livre – Rio/2011 FAÇA – 2012


Comentário do Diretor: “O projeto O Ano da Cachorra surgiu em 26 de maio de 2003. Eu havia recém mudado de volta para a casa onde passei a juventude, em Florianópolis, após 7 anos nos EUA. Em retrospecto, acho que estava inconscientemente à procura de uma “âncora viva”, uma companhia que marcasse minha volta como definitiva. Então surgiu a Betóva. Eu estava caminhando para casa numa noite de chuva, havia pego meu videocassete no conserto. No campus da universidade deparei com dois moleques do morro com duas filhotes, uma preta com luvas brancas e uma cor marrom claro. “É pitbull, tio leva!” disseram, animados. Mas eu não queria uma cachorra agressiva, expliquei. “Mas é mansinha, o veterinário disse!” foi a resposta dos meninos, que provavelmente saíram para doar os cães por ordem dos pais dizendo “O quê? Outra boca pra alimentar?!” Pensei em pegar a clarinha, mas a pretinha se aninhou comigo e era tão meiga que decidi levá-la. Perguntei qual era o nome dela e um dos meninos disse “É Beethoven... ah, é cadela: Betóva!” Voltei pelas quadras esportivas da universidade, a Betóva se equilibrando em cima do videocassete e debaixo do guarda-chuva. A ideia inicial era registrar diariamente a cadela em vídeo, para uma montagem cronológica. Então fui registrando pequenos momentos dela nos arredores da casa, diariamente. Um ano depois, parei de gravar. Passei os próximos 6 anos montando o material captado, gerando 365 micro-episódios (2004 foi um ano bi-sexto), episódios que variam entre 5 segundos e 5 minutos, num total de 4 horas. Na montagem justapus as repetições rítmicas da vida doméstica com as particularidades internas de cada dia. Ora simples meditações acerca do ócio, ora registros de momentos significativos, os episódios acumulam num vasto retrato daquele ano na casa, onde a Betóva é o fio condutor. Chegam outros cães, amigos, uma namorada, um inquilino com o mesmo nome que eu... a cadela acaba alternando entre personagem principal e pano de fundo para o pulsar vital na casa. As vezes com um certo senso de humor (auto) reflexivo, a montagem de cada episódio seguiu intuições e impulsos momentâneos, inspirada na memória trazida pelas imagens captadas anos antes. Esses episódios viraram matéria prima para diferentes explorações audiovisuais, uma sendo o site www.Betova.tv com atualizações diárias onde visitantes podem ver o que acontecia com Betóva naquele ano. O curta-metragem Betóva, o ano da cachorra também saiu desse material, constituindo uma sequência cronológica em fragmentos ao som de uma sonata de Beethoven. Outros afluentes envolvem o conceito de hypervideo / interatividade, como o dvd O Ano da Cachorra, onde o usuário interage com os episódios na íntegra através de uma interface de calendário. Numa outra encarnação, voltada a exposições de arte e galerias, o material cronológico na íntegra é exibido “single-channel “ em monitores / projetores de galerias e espaços de exibição, num vasto panorama do ano que dura quatro horas em loop contínuo. O público presencia um fragmento - dependendo da duração da permanência - levando para casa uma experiência voyeurística pessoal, um recorte temporal da vida na casa naquele ano.”

Deixe uma resposta para Fristtram Helder Fernandes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Fristtram Helder Fernandes disse:

    Muito legal o Curta da Betova, ideia genial…

CURTAS RELACIONADOS

A Próxima Mordida

Desde 1992 são registrados vários ataques de tubarões em Recife. Começa então a se propagar uma atmosfera de morte e...

Qual a sua Estação?

Retrata, através de depoimentos e críticas, o cotidiano dos usuários de ônibus. Aborda assuntos como o individualismo, o isolamento das...

Box 4

Cotidiano de mulher que possui um box na feira do Largo 2 de Julho, na cidade de...

Para o outro lado da cordilheira

Valentina Rivera e Pablo Mardones são chilenos que estudam em Buenos Aires há alguns anos. Durante 2011, as manifestações dos...

Arte Pelas Mãos – Itarana

O Documentário conta a história de vida simples de um marceneiro de uma cidadezinha da região noroeste do Espirito Santo.

Augusta: Do Luxo à Luxúria

A rua mais conhecida da cidade de São Paulo do jeito que você nunca...