7882 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 3.3/5 (8 votes cast)

Eu tenho a palavra

“Eu tenho a palavra”é uma viagem linguística em busca das origens africanas da cultura brasileira.

O antigo reino do Congo foi a origem da maioria dos africanos escravizados no Brasil que, no cativeiro, criaram diversos dialetos para que pudessem se comunicar livremente.

A “língua do negro da Costa” é um desses dialetos, ainda preservado no bairro da Tabatinga, em Bom Despacho, MG. O idioma é composto por um português rural do Brasil-Colônia e línguas do grupo Banto, com predomínio do mbundo, falado até hoje em Angola.

Dois personagens - um falante da “língua do negro da Costa” e outro falante de mbundo - nos guiam nessa viagem transoceânica de reconhecimento.

Tema: CULTURA POPULAR

Tags: afro-brasileiro, angola, língua, língua_africana, minas_gerais, umbundo

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 26'

Diretor: Lilian Solá Santiago

Produtor: Lilian Solá Santiago

Ano: 2010

Montagem: Leandro Goddinho

Som Direto: Valnei Nunes

Fotografia: Valnei Nunes

Trilha: Fernando Alabê

Festivais:
27th Vues d'Afrique (Canadá 2011)

Filmografia do Diretor:
Vídeo Documentário Roda o Tererê (26’) (HDCam) (2009) – Ministério da Cultura / 18ª Superintendência do IPHAN / MS

Filme curta-metragem doc-ficção Graffiti (11’) (35 mm) (2008) - Prêmio Estímulo 2007.

Vídeo Documentário Uma Cidade chamada Tiradentes (26´) (DV Cam) (2007) - Projeto História dos Bairros de São Paulo

Vídeo Documentário Balé de Pé no Chão – a dança afro de Mercedes Baptista, com Marianna Monteiro (52\') (DV Cam) (2005) – Prêmio Manuel Diegues Júnior (IPHAN) – 11ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico (2006)

Filme Documentário Família Alcântara, com Daniel Santiago (56’) (35 mm) (2005)


Comentário do Diretor: Com este projeto tive a felicidade de ser a primeira colocada no Etnodoc 2010. É mais um passo na minha pesquisa pessoal, traduzida em projetos audiovisuais sobre a cultura afro-brasileira, iniciada em 2005 com "Família Alcântara".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Paulo da Moreira disse:

    Fantástico documentário!!! Já assisti várias vezes.

    No votes yet.
    Please wait...

CURTAS RELACIONADOS

A Cor do Samba é Azul

Gravado durante um ensaio de uma escola de samba de São Paulo, o documentário oferece uma visão poética sobre o...

O nome é a última coisa que escolhe

É dezembro. Uma equipe de documentaristas chega à rodoviária de Belo Horizonte em busca de pessoas que tenham histórias para...

DESAPARECIDOS

"Desaparecidos" é um foto-documentário baseado em entrevistas realizadas com profissionais da DRPD - Divisão de referência da Pessoa Desaparecidas e...

Narradores do Açu

Espaço marcado pelas mãos dos trabalhadores, que com muito suor, dedicaram suas vidas a cuidar do campo. Produtores rurais do...

Toré – Celebração e resistência no Planalto Central

O Santuário dos Pajés, comunidade indígena pluriétnica situada em uma das últimas áreas de cerrado nativo da capital federal é...

Arraial Afro Julino do Jongo Dito Ribeiro – 10 anos de uma “outra” Campinas

A comunidade Jongo Dito Ribeiro comemora em 13 de Julho de 2013 10 anos de "uma outra Campinas". São 10...