8765 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 3.3/5 (8 votes cast)

Eu tenho a palavra

“Eu tenho a palavra”é uma viagem linguística em busca das origens africanas da cultura brasileira.

O antigo reino do Congo foi a origem da maioria dos africanos escravizados no Brasil que, no cativeiro, criaram diversos dialetos para que pudessem se comunicar livremente.

A “língua do negro da Costa” é um desses dialetos, ainda preservado no bairro da Tabatinga, em Bom Despacho, MG. O idioma é composto por um português rural do Brasil-Colônia e línguas do grupo Banto, com predomínio do mbundo, falado até hoje em Angola.

Dois personagens - um falante da “língua do negro da Costa” e outro falante de mbundo - nos guiam nessa viagem transoceânica de reconhecimento.

Tema: CULTURA POPULAR

Tags: afro-brasileiro, angola, língua, língua_africana, minas_gerais, umbundo

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 26'

Diretor: Lilian Solá Santiago

Produtor: Lilian Solá Santiago

Ano: 2010

Montagem: Leandro Goddinho

Som Direto: Valnei Nunes

Fotografia: Valnei Nunes

Trilha: Fernando Alabê

Festivais:
27th Vues d'Afrique (Canadá 2011)

Filmografia do Diretor:
Vídeo Documentário Roda o Tererê (26’) (HDCam) (2009) – Ministério da Cultura / 18ª Superintendência do IPHAN / MS

Filme curta-metragem doc-ficção Graffiti (11’) (35 mm) (2008) - Prêmio Estímulo 2007.

Vídeo Documentário Uma Cidade chamada Tiradentes (26´) (DV Cam) (2007) - Projeto História dos Bairros de São Paulo

Vídeo Documentário Balé de Pé no Chão – a dança afro de Mercedes Baptista, com Marianna Monteiro (52\') (DV Cam) (2005) – Prêmio Manuel Diegues Júnior (IPHAN) – 11ª Mostra Internacional do Filme Etnográfico (2006)

Filme Documentário Família Alcântara, com Daniel Santiago (56’) (35 mm) (2005)


Comentário do Diretor: Com este projeto tive a felicidade de ser a primeira colocada no Etnodoc 2010. É mais um passo na minha pesquisa pessoal, traduzida em projetos audiovisuais sobre a cultura afro-brasileira, iniciada em 2005 com "Família Alcântara".

Deixe um comentário para Paulo da Moreira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Paulo da Moreira disse:

    Fantástico documentário!!! Já assisti várias vezes.

    No votes yet.
    Please wait...

CURTAS RELACIONADOS

Caretas do Cariri

Os caretas são divindades da Floresta que encontram no sitio de Judas um lugar onde, através do sincretismo,...

Marias

Reflexões, medos íntimos revelados, angustias e denúncias... Frutos criados por fortes verdades e gritos...

Registros da Licenciatura Intercultural Indígena da UFG

Registros da Licenciatura Intercultural Indígena da UFG documenta a dinâmica do curso de formação de professores indígenas no ano de...

Romaria do Areião

No extremo norte do Estado de Minas Gerais, a Serra do Espinhaço atravessa a região e adentra pelo Estado da...

Casting

Alicia e Omar se conheceram no trabalho, Marta e Osvaldo, em um baile,  Martín foi morar na casa de Laura...

Rio de Janeiro – Autorretrato

Um grupo de jovens fotógrafos formados pela Escola de Fotógrafos Populares ocupa-se em narrar sua vida num cenário de contrastes....