3530 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 4.0/5 (1 vote cast)

Flores do Amanhã

Este documentário passeia pelas atividades culturais e sociais do folclore brasileiro desenvolvidas nas escolas municipais e estaduais que participam do Festival de Folclore de Olímpia. Produzido pela Abaçai Cultura e Arte, as imagens revelam as ações pedagógicas voltadas à cultura tradicional e folclórica, através da dança, do teatro, do artesanato, e nas confecções de roupas e máscaras. Tudo desenvolvido na integração entre professores, mestres da cultura popular, grupos folclóricos e alunos da rede pública de ensino, colocando a mostra o despertar da identidade cultural do país. O documentário é uma homenagem ao professor José Sant'anna, criador do Festival de Folclore do Olímpia. O trabalho faz parte do projeto "Aprendendo com o Folclore", desenvolvido nas escolas da rede pública do município.

Tema: CULTURA POPULAR

Tags: abaçaí, brasileño, educação, educación, festival_nacional_de_folclore_de_olímpia, folclore, folia_de_reis

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 25'28"

Diretor: Felipe Scapino e Toninho Macedo

Produtor: Abaçaí Cultura e Arte

Ano: 2010

Formato: HD

Montagem: Felipe Scapino

Som Direto: Diogo Scapino

Fotografia: Felipe Scapino

Trilha: Warde Marques

Prêmios:
Direção,Patrimônio Imaterial,Melhor Filme

Festivais:
Arte em Cena Beija Flor,II Etnográfico do Recife, XIV Cinesul - Ibero-Americano de Cinema,Etnográfico do Rio de Janeiro

Filmografia do Diretor:
Outras Margens - Direção, Roteiro, Fotografia e Montagem
Alma Titireteira - IV Festival de Teatro de Rua e Teatro de Bonecos - Direção e Montagem
Batuque - Direção e Fotografia
Encontro de Fé e Folia - Fotografia
Jornada da Cultura Encantada - Direção e Fotografia
São Paulo Minha Escola - Direção e Fotografia


Comentário do Diretor: A motivação para a elaboração deste documental surgiu da necessidade de se dar a conhecer o envolvimento da Educação em Olímpia (tanto o sistema estadual, quanto o municipal), na preparação de seu Festival de Folclore. Para tanto, foi imprescindível acompanhar a trajetória das ações desenvolvidas no âmbito das escolas nos meses que antecederam o evento, bem como nas ações paralelas ao desenrolar do mesmo.
Embora tenha partido desta vida há mais de dez anos, o Mestre José Sant\\\'anna permanece vivo e vibrante em nossas vidas. Impulsiona-nos a preservar o Festival e, principalmente, a contagiar nossas crianças pela magia de nossas danças, lendas, cantigas, mitos, crendices populares. Acreditamos que, contagiadas, as crianças darão sequência ao trabalho do professor, e a vida de nossa planta Festival seguirá muito bem cuidada.”

Deixe uma resposta para Rosiane Nunes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Rosiane Nunes disse:

    MARAVILHOSO, Sensível, Belo, Verdadeiro… Sempre emocionante. Parabéns aos produtores e a todos os participantes.

CURTAS RELACIONADOS

Kaaipira

\"Kaaipira\", do tupi guarani, que significa \"cortador de mato\", denominação dada aos moradores que se fixaram no interior do país....

Oficinas de Sulky de Simoca

"Oficinas de Sulky de Simoca" registra os processos artesanais da província de Tucumán, na Argentina. "OS Sulkys já quase não...

O Ano em que Fizemos Contato

Uma ilha. Sete artistas. Diversas cartografias de uma cidade na qual habita meu desassossego. (Documentário livremente inspirado nas obras dos...

O Baque da Zabumba Centenária contra o Tic-Tac do Tempo

Documentário-despedida do homem que, até os 103 anos de idade tocou seu instrumento. Revela o legado de amizade, simplicidade e...

Mangueira por ela mesma

A comunidade Mangueirense vista pelo seu próprio...

Cantos de Calamboteiros

Terceiro documentário da série “Cantos de Fé, de trabalho e de orgia”, Cantos de Calamboteiros registra os versos de porfia...