Não foi possível exibir o filme desta fonte -
3727 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (2 votes cast)

Sem perder a ternura

Dionata nasceu em um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, na zona rural de Abelardo Luz, oeste de SC. Ele e seus irmãos estudaram desde criança em escolas com a pedagogia do MST. Hoje, Dionata é aluno do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal da Fronteira Sul. Sua história e de sua família revela que a luta do movimento vai além da luta pela terra e que sua trajetória é um exemplo de conquista.

Tema: DIREITOS HUMANOS

Tags: educação, educación, especial_educação, especial_meioambiente, mst, pedagogia, UFFS

Continuação: Parte 1 - Parte 2

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 26'37"

Diretor: Marcia Paraiso e Ralf Tambke

Produtor: Marcia Paraiso

Ano: 2013

Formato: HD

Montagem: Glauco Broering

Som Direto: Ju Baratieri

Fotografia: Ralf Tambke

Trilha: Luiz Gayotto

Prêmios:
FAM 2013 - Prêmio Curta Doc Cinecipó - Menção Honrosa

Festivais:
FAM 2013 Cinecipó

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

Arte Pelas Mãos – Itarana

O Documentário conta a história de vida simples de um marceneiro de uma cidadezinha da região noroeste do Espirito Santo.

Tribos Urbanas

O nome Manaus vem da tribo Manaós da região do Rio Negro e Solimões. Na linguagem indígena, Manaós significa “Mãe...

Sentido?

Documentário experimental que registra uma performance artística em um campo de futebol alagado, no meio da selva amazônica. Baseado no...

Desejos nos trilhos

Um documentário sobre pessoas que resistem ao tempo. A história dos trens na Argentina é longa, complexa e contraditória. O...

Eu tenho a palavra

“Eu tenho a palavra”é uma viagem linguística em busca das origens africanas da cultura brasileira.

O antigo reino do...

Miguel Batista, o construtor de imagens

“Agradecemos o cinema

Pelos franceses inventados

Lumiére Louise August

Depois modernizado

Por Thomas Alva Edison

Foi americanizado”

Esse verso do cordel “A Glória do cinema cabe...