2535 visualizações
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)

Photofilme

Este documentário reflexivo questiona a produção e o uso de imagens documentais. O que representam as imagens? Para quem representam?

Tema: EXISTENCIAL

Tags: dispositivo, fotografia, imagem, reflexão, registro documental

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 3'45"

Diretor: Giovanni Francischelli e Lívia Perez

Produtor: Giovanni Francischelli e Lívia Perez

Ano: 2010

Formato: HD

Montagem: Giovanni Francischelli, Lívia Perez e André Menezes

Fotografia: Giovanni Francischelli e Lívia Perez

Trilha: Giovanni Fusco

Filmografia do Diretor:
Tô ouvindo alguém me chamar, 2007

IFCHSTOCK 2009, 2009

IX Congresso dos Estudantes da UNICAMP, 2009

Disponíveis em http://www.youtube.com/user/gfrancischelli


Comentário do Diretor: O que significa ser um ponto de transmissão?
Como as imagens são produzidas? O que elas representam? De que forma elas comunicam?
Devemos refletir essas questões já que vivemos num mundo cada vez mais midiático.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

A psicose de Valter

A partir de situações forjadas, deixamos Valter José Maria Filho - pós-doutorando em filosofia pela USP e diretor de vídeos...

Connexion Munich

Eu estava em conexão e voltava pra casa. Enquanto os outros esperavam o tempo passar, eu propiciava a passagem do...

Rua da Liberdade

A vida nas ruas como representação de uma liberdade...

Terra Vermelha – A história da colonização de Marte começou. E a viagem não tem volta

O projeto da empresa holandesa Mars One pretende organizar e financiar viagens só de ida para o planeta Marte. A ideia é...

M.Vs.R.

Documentário que indaga sobre a vida da renomada romancista cubana Mariela Varona...

Fogo Interior

Passamos todos os dias por milhares de pessoas nas ruas e nem sequer imaginamos o que elas pensam, o que...