17107visualizações
visualizações

17108

A Teia Pagã: Bruxaria e Paganismo na Rede Virtual

Culto aos ciclos da natureza, práticas politeístas, rituais de magia e conexão com as energias cósmicas. Todos esses elementos são característicos do paganismo, um conjunto de tradições religiosas que resgatam práticas de bruxaria e antigas crenças da Europa pré-cristã. Na atualidade, as vertentes do paganismo, inclusive no Piauí, são difundidas e ganham fôlego com a ajuda da internet e das ferramentas virtuais.
O documentário traz depoimentos de magos e bruxas reais, que vivem no Piauí e contam detalhes sobre suas crenças e práticas religiosas.

Tema: COMPORTAMENTO

Tags: comunicação, comunicación, paganismo, piauí, religião

FICHA TÉCNICA

País: Brasil

Duração: 29'

Diretor: Rafael Nolêto

Produtor: Rafael Nolêto

Ano: 2011

Montagem: Márcio Bigly e Talyta Magno

Som Direto: Rafael Nolêto

Fotografia: Rafael Nolêto

Trilha: Rafael Nolêto

Festivais:
Virada Cultural de Recife

Filmografia do Diretor:
2011 - Finado Gregório: Mártir Milagreiro.
2011 - A Teia Pagã: Bruxaria e Paganismo na Rede Virtual.
2011 - Artesanato Tupinikim: Cultura e Sobrevivência.
2011 - Turismo em Timon: Perspectivas e Possibilidades.
2012 - La Magia Afro brasiliana (A Magia Afro-Brasileira).
2012 - Sabedoria da Mata: Pajelança e Espiritualidade Indígena.


Comentário do Diretor: O documentário "A Teia Pagã" aborda um tema inédito no meio audiovisual piauiense. A produção foi gravada entre janeiro e Julho de 2011. Possui opções de legendas em português, inglês, espanhol e italiano. O filme tem aproximadamente 30 minutos de duração e é resultado de uma pesquisa acadêmica de graduação em jornalismo, que revela importantes dados sobre a relação da internet com a presença do neo-paganismo no Piauí.
Para a produção foram realizadas entrevistas com a pesquisadora Francisca Verônica Cavalcante e com o escritor italiano Andrea Romanazzi, que opinaram sobre o tema. Além disso também foram ouvidos membros do movimento pagão nas cidades de Teresina, Floriano, Paulistana e Parnaíba. No filme, os neo-pagãos, magos e bruxas modernas revelam de que maneira usam a internet para promoverem o intercâmbio e a difusão pagã na atualidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Este curta ainda não foi comentado. Seja o primeiro!

CURTAS RELACIONADOS

Bem Cuidado

Bem Cuidado abre o debate sobre a existência dos guardadores de veículos de Porto Alegre, mostrando como a sociedade encara...

Yãmîy

Os yãmîys são os “espíritos” do panteão maxakali. Eles são vários, virtualmente infinitos. E todos se conectam por uma metamorfose...

Se Pá…

Se pá... mostra pequenos capítulos, do perfil adolescente brasileiro classe média. A história gira em torno de uma festa que...

Por Gentileza

Documentário sobre uma experiência: diretor incorpora seu personagem, o Profeta Gentileza, e vai para a rua captar as reações do...

Artesãos da Morte

O que a morte significa para aqueles que, em seu cotidiano, são confrontados com o manuseio de cadáveres? Nós estamos...

Beijo na Boca Maldita

Muito popular em Curitiba dos anos 1970, GILDA marcou época. Tipo folclórico de rua, dizia-se travesti. Quem não quisesse levar...